Magic Legends, Primeiras impressões - Capa

Magic Legends, Primeiras Impressões

Fala galera! Caetano aqui mais uma vez e hoje eu vim falar de um MMORPG baseado em Magic the Gathering, um jogo que promete ser legen…. dário! Isso mesmo, vamos falar de Magic Legends. O MMORPG que a Wizards lançou dia 23 de março, e depois de uma semana, quero mostrar um pouco das primeiras impressões do game.

Primeiramente podemos começar com algumas coisas que são exclusivas desse jogo, como a montagem do seu deck de mágicas e a questão da mana.

Assim como no cardgame, cada personagem conta com uma coleção de magias (o seu deck) que são conjuradas contra seus oponentes, essas magias podem ser adquiridas quando você matar algum monstro poderoso ou podem ser compradas em boosters com dinheiro real ou Ether que você acumula durante o jogo.

Existe o quesito Mana também, que assim como no cardgame, é o elemento chave para lançar seus feitiços. Dependendo da montagem do seu deck você pode ter mais de uma cor de mana, aumentando a variedade de feitiços que você pode jogar e também limitando a quantidade de mana daquela cor ao seu dispor.

E falando em cor de mana, você pode escolher dentre cinco personagens, cada um com sua cor exclusiva de mana.

Geomancer

O planeswalker vermelho com poderes de transformar o solo a sua volta na mais poderosa das armas, ele ataca com pedras e lava e ainda conta com a ajuda de aliados como goblins, kavus e elementais da terra

Mind Mage

O protótipo de Jace Beleren, deixa seus oponentes atordoados e confusos com golpes mentais e rajadas psiônicas, ainda consegue dobrar a água e invocar um elemental que draga os inimigos para próximo de si.

Beastcaller

Força e monstros são a essência do verde, esta classe é capaz de esmagar seus inimigos com um poderoso machado enquanto sua horda de raposas do ether fazem o que sobra deles em pedaços.

Sanctifier

Um planeswalker branco capaz de derrubar inimigos com raios de luz, curar os aliados e ainda invocar anjos paladinos? Isso sim me parece um guerreiro completo.

Necromancer

O arauto da morte tira suas forças dos guerreiros caídos e convoca-os a seguir suas ordens em mais uma batalha enquanto o mago avança contra seus oponentes sugando até a última gota de vida.

Essa estrutura de classe é bem legal, e ajuda o jogador a se identificar com as cores e as características de cada personagem.

Basicamente essa é a premissa e do jogo e o que faz ele diferente dos demais MMORPGs que temos a disposição. Agora vamos à parte interessante do jogo o “Vale a pena?”.

Já acumulamos uma semana do jogo disponível para PC e acho que consegui avançar bastante nele para poder fazer uma análise mais completa e embasada dele.

Primeiramente gostaria de começar a falar um pouco da jogabilidade dele. O Magic Legends não mostra nenhum recurso novo para o gênero, e ainda parece que falta um refino melhor, pois durante a corrida pelo cenário é capaz do personagem se enroscar em quinas e cantos, isso em uma situação de combate acirrado pode custar sua vida. Além disso temos a disposição das mágicas, conforme você vai utilizando as mágicas elas são repostas a sua disposição de maneira sortida assim como você compra uma carta do seu deck ela pode ser uma criatura, mágica de dano direto, cura, dentre outras, logo os slots onde essas mágicas ficam mudam conforme você vai lançando um feitiço atrás de outro e isso ao meu ver é um problemão, já que você muitas vezes precisa de uma resposta rápida e tem de olhar onde está cada feitiço e se ele mudou de posição desde a última vez que você o usou, nem preciso dizer que em uma situação apertada não saber onde estão seus recursos é muito ruim. Então ainda falta muita polidez nos comandos e no conduzir do próprio jogo, a desenvolvedora vai ter que trabalhar bastante nisso.

Outro fator muito importante do jogo são as missões principais e secundárias, é nelas que a história do jogo se desenvolve e você vai progredindo e abrindo novas opções para se tornar mais forte ou fazer algo divertido. Porém senti o jogo muito fraco nesse quesito, além dele ter pouquíssimos NPCs que te façam interagir e conhecer melhor o mundo, as missões são por demais objetivas e te dão pouca margem para exploração. As missões secundárias são praticamente inexistentes, ficamos restritos às missões de monstros míticos, torres e os “ninhos” como prefiro chamar, acho que isso não é capaz de atender um nicho tão grande quanto são as missões secundárias. Acho que poderia ter mais missões de exploração, matar uma quantidade de criatura específica, fazer troca de itens com NPCs específicos, masmorras secundárias e marcos escondidos no mapa contando a história das maiores lendas de MTG, imagino que isso iria aumentar muito a variedade de atividades e elevar bastante o nível de exploração do jogo.

E não adianta nada explorar o mundo e não ter uma lembrancinha disso ou mesmo acumular aqueles suvenires encontrados pelo caminho. E mesmo com a adição de novos feitiços, equipamentos e artefatos poderosos à sua disposição, ainda dá uma sensação de que falta algo. Senti a composição dos equipamentos bem pobre, como se uma luva tivesse as mesmas qualidades do que um elmo, armadura ou um anel, acho que falta uma caracterização melhor dos equipamentos e artefatos, além de que o grau de raridade deles é um tanto quanto subjetivo, não havendo uma real diferenciação entre power level dos itens. Há também um quesito de looting, onde os monstros derrubam itens, atualmente está bem sortido e qualquer monstro pode derrubar um item, imagino que poderia haver uma estrutura melhor nesse quesito onde um item em específico seja derrubado por um monstro em particular gerando um tipo de caçada desse monstro pelos jogadores, podendo até gerar um movimento de raids e incentivar a party dos jogadores.

Vamos então ao veredito final de Magic Legends, o jogo tem uma proposta muito boa, traz todo o cenário e mitologia desenvolvida pelo MTG e ambienta muito bem os jogadores nesse universo. Mas ainda tem muito a crescer e se desenvolver, ao meu ver ainda é um projeto inacabado e que precisa de muita melhoria para ao menos chegar perto dos grandes jogos do segmento como World of Warcraft ou mesmo Ragnarok que fez um sucesso enorme no Brasil nos anos 2000. Particularmente eu optaria por uma repaginada em grande parte do jogo, e acredito que caso isso não aconteça ele será descontinuado e encostado como os outros jogos do universo de MTG que fugiram ao segmento de cardgame.

Essa é a minha avaliação do jogo, você acha que ele vai pra frente? O que você mudaria nele? Estou ansioso para saber a opinião de vocês. Podem me encontrar nas redes sociais:

Instagram – @caetano_rcf

Twitter – @caetano_rcf

Facebook – Link

Até a próxima. TCHAU!